De Deus: Um feminismo cristão, por favor

by - 01:05

Estava lendo um texto sobre santidade – um texto muito bom, vale frisar – do Luciano Subirá. Em dado momento ele diz que em especial as mulheres devem atentar para forma de vestir e isso me chamou atenção pra uma questão bem mais profunda. O machismo que ainda permanece escondidinho na Igreja. Não digo que o Luciano seja machista (ou que não seja, não o conheço, né) e eu até entendi o que ele quis dizer nessa parte do texto, mas o que ele diz é profundamente perigoso porque reforça um pensamento tão comum não só entre os cristãos: que a responsabilidade é da mulher.
Um problema que nós cristãos enfrentamos é o fato de a Bíblia ter sido escrito por homens em uma época naturalmente machista, não que os escritores fossem machistas porque eram uns bobões que nem os machistas de hoje, mas naquela época só não se tinha a noção do que seria a igualdade entre homens e mulheres – que sabemos é algo bem recente.  Por isso é importantíssimo lermos a Bíblia sob a luz do Espírito, para não fazermos interpretações equivocadas.  Não me lembro de ver preconceito sexual nas palavras de Jesus e, como muitos usam pra ver machismo em Deus o fato da mulher vir do homem lá em Gênesis, não podemos esquecer que Deus fez questão de que todo homem, incluindo o próprio Jesus, venha da mulher.
Mas bem, enquanto cristãos de uma época em que já sabemos quão absurdo é achar que homens são superiores às mulheres temos que lutar pra quebrar esses pensamentos machistas dentro da Igreja. Quando dizemos que as mulheres devem cuidar mais das próprias roupas que os homens estamos dando menos liberdade à mulher que ao homem ou dando mais liberdade aos homens que as mulheres (como preferir, é absurdo do mesmo jeito).
Sei que talvez pareça menos comum, mas conheço um monte de mulheres que são levadas ao pecado sexual porque o cara estava sem camisa, da mesma forma que homens são levados ao pecado sexual porque uma mulher estava de decote. Então não entendo porque eu devo vigiar mais que um homem. Esse tipo de pensamento é o mesmo que dá origem ao tão falado – e cultivado, infelizmente – pensamento de que as mulheres são culpadas pelos estupros.
Eu tenho que cuidar pra não defraudar meu irmão, mas ele também tem que cuidar pra não me defraudar, certo? Tenho hormônios tanto quanto ele, sou humana tanto quanto ele e susceptível ao pecado tanto quanto ele.
Esse texto, mais que um comentário sobre outro texto ou sobre a forma de vestir dos cristãos, é um chamado a lutar pelo esclarecimento desses machismos zelados e levarmos o feminismo pra dentro da Igreja.
Quem ta comigo?

You May Also Like

0 comentários

Deixe aqui sua opinião sobre esse post, ela é muito importante!

*Lembrando que eu irei respondê-lo assim que possível, portanto volte nesse post para ver a sua resposta!

* Comentários Anônimos não serão aceitos. Não custa nada se identificar, não é mesmo?!

Licença Creative Commons
Carô de Caroline Frizeiro está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://www.carolinefrizeiro.com/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://www.carolinefrizeiro.com/p/contato.html.
É importante informar que este blog contém imagens extraídas de sites de busca, não tendo sido encontrado o proprietário das mesmas. Se você possui direitos sobre qualquer imagem aqui contida por favor entre em contato para pedir a remoção ou créditos. Seu pedido será imediatamente atendido. Obrigada.